Notícias

A cruz nos torna iguais!

A morte de Jesus demonstra o grande amor de Deus por nós. Mostra também que somos pecadores!

O que mais me surpreende na mensagem de Rebecca Pippert é a simplicidade! A minha impressão é que não há nada que ela tenha dito que eu já não tenha ouvido antes! Mas o que torna especial em sua mensagem é a sensibilidade em ressaltar com clareza o que é essencial. Nestes poucos dias que a tenho ouvido, sinto um renovo em meu coração!

Na primeira (12/07) de suas quatro preleções sobre a comunicação do evangelho, Rebecca nos trouxe uma mensagem central no discipulado cristão: “Jesus Cristo morreu por nossos pecados e por meio deste sacrifício fomos perdoados”.

Sua abordagem me trouxe ares do primeiro amor, da mensagem básica sobre a vinda de Cristo e nosso relacionamento com Ele - que deve ser plenamente vivido e jamais esquecido! “Deus nunca pede de nós algo que ele mesmo não se dispôs a fazer”, é sua introdução sobre o desafio da obediência da vida cristã e do anúncio do evangelho!

“Será que Jesus de fato faz diferença em nossa vida? Sim, ele faz. Só Ele pode fazer alguma diferença para a humanidade. Ele é o único que pode transformar nossas vidas em um milagre. Mas para transformar, nós temos que enfrentar as nossas bagunças – ou seja, o desarranjo do pecado. De fato não podemos ser beneficiados pela cura até  nos reconhecermos doentes”!

Generalizando o “errar é humano”, nossa sociedade não se reconhece pecadora e muito menos que é necessário arrepender-se. “Se pedíssemos para fazerem uma lista de todos os problemas da humanidade muitos seriam listados! Mas em nenhum momento interpretariam que a causa é o pecado!”

Para Rebecca o problema da negação do pecado, infelizmente, adentra as nossas igrejas e nos transforma em pessoas que na realidade, negam o propósito da vinda de Cristo: “Muitos até podem dizer que têm problemas, mas têm medo de se admitirem pecadores. Têm medo de não parecerem espiritual. Parece pecado admitir que somos pecadores! Isso é sem sentido quando olhamos para a Cruz"!

Rebecca ressalta duas sentenças centrais sobre a morte de Cristo:
1)    Jesus morreu e nós O crucificamos
2)    Jesus morreu e fomos crucificados com ele.

Isso significa que nós somos responsáveis pela morte de Cristo e, ao mesmo tempo, esta remissão nos salva.
Nossos pecados colocaram Jesus na cruz. Porém, “Se Deus está disposto a nos perdoar pela morte de Jesus, que nossos pecados ocasionaram, haveria outro pecado que cometeríamos pior do que este?, questiona Rebecca, levando à plateia testemunhos de pessoas que conheceu, e que tiveram dificuldades em aceitar o amor de Deus.

E prossegue: "Jesus morreu e não há nada que façamos que não possa ser perdoado – menos o pecado de insistir de que não somos pecadores. E esse é o pecado da modernidade. O maior ato de amor de Cristo se torna desprezível, pois nos julgamos deuses e, portanto, sem necessidade de sermos perdoados".

Pode parecer que a mensagem de Rebecca não tenha tanta ênfase na comunicação do evangelho. Mas o fato é que sua abordagem parte do princípio de que comunicar a mensagem do evangelho é vivermos aquilo que cremos! “Entender a necessidade de receber o sacrifício da cruz de Cristo se torna crucial ao compartilharmos nossa fé,” acentuou.

Esse entendimento, nos faz aproximar das pessoas! Pois a cruz nos dá liberdade para amar a todos. Afinal de contas, diante dela, todos somos iguais. Todos são pecadores e precisam do perdão de Jesus.

"A maneira como olho para as pessoas tem que ser diferente. Preciso recebê-las, amá-las e não julgá-las,"
ressalta Rebecca. Por isso a Cruz é essencial na comunicação do evangelho! Revela pecado, e ao mesmo tempo graça! Para todos!

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.