ABUB em 2019 - Prestação de contas

Aliança Bíblica Universitária do Brasil em 2019

“[As contribuições que vocês enviaram] são um sacrifício de aroma suave, uma oferta aceitável e agradável a Deus.” Filipenses 4:18 (NVT)

Todos os recursos que chegam às nossas mãos vêm de Deus, pois antes de darem a nós, vocês dão a ele, como uma oferta de amor e sacrifício a ele.

Nessa dinâmica entendemos a graça de Deus para com este ministério, que não é sustentado por merecimento, mas por dádiva, uma vez que compreendemos que esse sustento é entregue pelo próprio Deus a nós. E nesse sentido aprendemos a confiar e a estar satisfeitos em todas as circunstâncias, como Paulo escreveu aos filipenses, “tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4:13 -  NVI).

Queremos lhe agradecer pelo privilégio que temos de caminharmos juntos pelo crescimento do Reino de Deus por meio do ministério estudantil. Além disso, também queremos que vocês se alegrem conosco pelas bênçãos que o Senhor tem derramado e desfrutem da alegria de reconhecer a grande generosidade do Deus Pai. Ele continua trabalhando, sustentando e nos dando sua visão.

E por esta razão queremos compartilhar com vocês o que fizemos em 2019, bem como a forma com que usamos os nossos recursos financeiros e o que sonhamos para os próximos anos.

Metade de outro ano já passou e este 2020 está sendo bem atípico. Mas queremos pausar agora e olhar para estes números de 2019 com gratidão pelo sustento enviado por Deus e pelo que ele tem feito por meio dos estudantes, profissionais, obreiros, assessores auxiliares, doadores e apoiadores da Aliança Bíblica Universitária do Brasil (ABUB).

1. Números de grupos na ABUB

Terminamos o ano de 2019 com 135 grupos filiados à ABUB. Destes:
- 106 são grupos de Aliança Bíblica Universitária (ABU);
- 17 são grupos de Aliança Bíblica de Secundarista (ABS);
- 12 são grupos de Aliança Bíblica de Profissional (ABP).

Entre os grupos filiados mostrados no mapa abaixo pode haver alguns inativos, que não estão em funcionamento. Havia também mais 11 grupos ativos em estruturação ou em processo de filiação.

Somando todos, filiados e ainda não filiados, estamos em 116 cidades brasileiras.


Clique aqui para ver mais detalhes do mapa acima.

Seria importante lembrar que esses números se referem a 2019, período anterior às filiações de janeiro e à Assembleia Geral da ABUB, realizada em julho de 2020, quando alguns grupos não ativos foram desfiliados e novos filiados.

2. Impactados pelo evangelho


Tentamos sondar através de um censo de grupos locais realizado em 2019 alguns números que mostram como os grupos impactaram o mundo estudantil naquele ano e como foi esta atuação: 

- Temos cerca de 230 núcleos (grupos pequenos) que se reúnem nas universidades, escolas e entre profissionais e que realizam uma média de 350 atividades semanais (estudos bíblicos, debates, recepção de calouros, apresentações etc.);

- Cerca de 615 pessoas foram impactadas pelo evangelho, isto é, pessoas que se sensibilizaram pela palavra e seguiram na caminhada de conhecer a Cristo, mesmo que não tenham tomado uma decisão. Os grupos ABU Feira de Santana, ABU Montes Claros, ABU Seropédica (Rural) e a ABU São Paulo foram os grupos que mais relataram pessoas impactadas;

109 pessoas entregaram suas vidas a Jesus através das iniciativas dos grupos e dos estudantes da ABUB, segundo os relatos dos grupos no censo.

3. Assessores regionais e nacionais da ABUB

Concluímos 2019 com uma equipe de 18 assessores, também chamados de obreiros, que trabalham em tempo integral ou parcial na ABUB. E com dois obreiros em processo de entrada.

 

Equipe de obreiros regionais:
Região Centro-Oeste: Jéssica Kelly
Região Minas Gerais: Heitor Barboza e Karen Aquino
Região Nordeste: Felipe Schmitt e Gilvânia Ramos
Região SP/MS: Josué Penteado, Pedro Valenzuela e Fabi Pereira (admitida em fevereiro, 2020)
Região Sul: Thiago Rodgers
Região Leste: Pablo Gomes

Em processo de entrada: Rui Lima (região Norte) com previsão de entrada para agosto/2020 e Higor Valin (região Centro-Oeste)

 

Equipe do escritório nacional:
Assessoria de administração:
Natália Verly
Assessoria de mobilização de recursos: Tályta Alencar
Assessoria de comunicação e arte: Jessica Grant
Assistente administrativa (funcionária): Cássia Oliveira

 

Secretaria executiva:
Secretária de engajamento missionário: Morgana Boostel
Secretária de formação: Ivanilsa de Oliveira
Secretária geral: Sarah Nigri
Secretária de administração e comunicação: Giovanna Amaral
Secretário de formação adjunto: Natan de Castro

 

Os assessores auxiliares são profissionais que se dedicam voluntariamente para ajudar no trabalho regional. Eles acompanham grupos locais e auxiliam nos encontros de formação com o obreiro regional. Terminamos 2019 com 51 assessores auxiliares.

 

4. Nossas finanças

Como mostramos todos os anos, nossa principal despesa é com o sustento dos obreiros. Acreditamos que ao investir recursos para ter uma equipe maior, podemos dar mais suporte aos estudantes, gerenciar mais projetos missionários e com isso gerar mais impacto.
 
Se você deseja ampliar seu suporte, apoiando algum obreiro de campo, ministério específico ou entrada de novos obreiros escreva para talyta@abub.org.br perguntando quais são as maiores necessidades.

Olhando para 2019 e para os desafios de 2020, ore conosco:

  1. Que em tempos de fake news, crise econômica, turbulências políticas e convulsões sociais, os estudantes, profissionais e obreiros da ABUB sejam mensageiros e agentes da verdade, da paz e da vida em Cristo Jesus;
  2. Que a multiplicação de iniciativas criativas e inovadoras de evangelismo, formação, comunhão e serviço promovidas por grupos locais, regiões e obreiros possam produzir impactos positivos e gerar engajamento duradouro com o ministério e o mundo estudantil;
  3. Que Deus nos ajude a ler a realidade à nossa volta e a responder de forma generosa, comprometida e responsável aos desafios desta geração. Que saiamos deste momento de crise mais conscientes de nossa finitude, nossos pecados - e necessidade de arrependimento - e de nossa dependência do Senhor
5. Conheça brevemente histórias das regiões no ano de 2019

Região Centro-Oeste: plena expansão

Com apenas 11 grupos ativos, esta é uma das regiões consideradas pioneiras em nosso movimento. Seus participantes sonham em vê-la crescer! Por isso organizaram um grupo de trabalho para articular-se em prol da expansão da região.

Em um de seus relatórios, a região explica: "Trata-se de um plano de expansão da ABU, que visa alcançar novas universidades e a criação de novos grupos. O objetivo desse projeto, além de difundir a ABU e espalhar a palavra de Cristo nas universidades da região Centro-Oeste, é aumentar o número de grupos da região. Com a concretização deste projeto, acreditamos que poderemos servir a Cristo com mais empenho como abeuenses, visto que poderíamos realizar eventos com mais frequência, estabelecer relações mais próximas como irmãos em Cristo e retomar os treinamentos locais e regionais, que se tornaram algo incomum e até desconhecido para novos abeuenses". No segundo semestre, este grupo também passou a trabalhar com a reestruturação da ABS na região, que há alguns anos encontra-se inativa.

Região Leste: perseverança e generosidade

Nas 24 horas antes do primeiro Conselho Regional de 2019 da região, os estudantes descobriram que estavam sem local para o evento. Uma situação que poderia desesperá-los, mas foi usada por Deus para ensiná-los sobre sua soberania. Um local foi encontrado e o evento foi realizado!

Outra adversidade foi enfrentada em julho pelos participantes da ABU Seropédica (RJ) que iriam para o Curso de Férias com a condução da universidade, mas descobriram pouco antes que não seria possível e que precisavam alugar um ônibus. João Antônio, coordenador do grupo, contou no relatório: "Começou uma corrida contra o tempo para levantar recursos e pesquisar ônibus com preços acessíveis. Para nossa surpresa, nos deparamos com uma generosidade sem igual". João conta que até uma semana antes os recursos não eram suficientes, mas Deus proveu tudo o que precisavam a tempo.

Região Minas Gerais: ensinando a servir

Por alguns anos a região vem crescendo numericamente e pede por oração pelo fortalecimento dos grupos, sem deixar de lado os novos. Em toda região há relatos de atuações na universidade. Em 2019 a ABU Uberlândia (MG), por exemplo, apoiou os novos estudantes no dia da prova, da matrícula e do início das aulas. No relatório enviado, uma das participantes compartilhou seu testemunho:

“Conheci a ABU no início da minha graduação, [quando estava] afastada da igreja. A abertura do movimento, a recepção dos participantes e o fácil acesso permitiram que eu me envolvesse cada vez mais, elaborando estudos bíblicos, participando do grupo local e aprendendo a servir. Deus utilizou pessoas, oficinas e o entendimento sincero de que em todos os lugares a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos, para me conduzir novamente a minha igreja local, dessa vez com uma postura de serva.”

Região Nordeste: vocação e vida profissional


Para além da missão estudantil, a região possui grupos de Aliança Bíblica de Profissionais fortes e ativos, como Recife (PE), Natal (RN) e Salvador (BA), e outros que buscam iniciar os trabalhos. Ao longo de 2019, a região também organizou maneiras para apoiar os recém-formados. Uma história bacana é de Recife, que enviou o relato de Maeli Dias em seu relatório:

“Eu estava em crise em relação à minha carreira profissional. Sem saber o que decidir, optei por não fazer nada segundo os meus próprios consentimentos e a opinião dos outros, mas buscar ao Senhor para saber a vontade dele. Um tempo depois me convidaram para o encontro ‘Satisfação no trabalho’. Foi maravilhoso! Eu adquiri conhecimento, sabedoria e amizades, saí repleta de paz e uma palestrante se dispôs a me ajudar com uma orientação vocacional."

Região Norte: trabalhando para crescer

Em março de 2019 a região ficou sem obreiro, o que poderia tê-los desanimado. Mas o resultado foi o contrário: hoje sonham e se articulam para realizar seus planos! Rui Lima foi aprovado para mobilizar recursos e, com o sustento levantado, ser assessor.

Outra dificuldade é que a região sofre com longas distâncias e deslocamentos custosos. Por isso, organizaram um grupo de trabalho para ajudar na reativação de grupos que já foram fortes no passado, mas hoje estão inativos, como a ABU Manaus (AM) e Belém (PA). Em seu último relatório, disseram: "Nossa região tem trabalhado para fortalecer os grupos de ABU e ABS fornecendo treinamentos e deslocamento de abeuenses experientes. Já estamos muito felizes pela formação de diretoria da ABS Teresina (PI), ABS Oeiras (PI) e possivelmente ABS São Luís (MA)". No relatório anterior, afirmaram que: "Esperamos com fé, todavia não parados, mas trabalhando no acompanhamento e apoio dos grupos locais, para que esses se consolidem e deem frutos."

Região São Paulo e Mato Grosso do Sul: a Palavra nas escolas
Atualmente a região é uma das mais fortes no ensino médio, com sete grupos ativos da Aliança Bíblica de Secundaristas no estado de São Paulo, mas apenas um filiado. Alguns, como a ABS Ribeirão Preto, contam com o apoio de professores que foram da ABUB. Outros, como a ABS Franca, estão em processo de tornarem-se mais independentes do grupo universitário da cidade. Como a renovação dos estudantes é mais rápida, todos grupos enfrentam dificuldade com a troca de lideranças.

Júlia Zeng, de São Paulo, compartilhou em testemunho ao relatório que "uma preocupação é se realmente estamos conseguindo refletir Deus através do nosso grupo".  Já Bianca Zaboto, de Sorocaba, disse: "Somos gratos por ter pessoas dispostas na missão. E oramos para que Deus envie pessoas com o coração disposto a servir. A atual liderança se forma no fim do ano. Isso desanima em alguns momentos. Oramos para que Deus continue nos sustentando e dando ânimo".

Região Sul: renovação com apoio externo
 
As norueguesas Dagne Saeland e Louise Groevan foram viver em Curitiba (PR) em 2019 para apoiar a missão na região Sul. Elas criaram um grupo de estudos bíblicos em inglês junto ao núcleo da UTFPR Centro, chamado Awake (acorde ou acordado, em tradução livre). O Awake teve uma boa e constante presença de aproximadamente 10 pessoas por encontro, algumas não cristãs. Além disso, elas acompanharam as demais atividades do núcleo e do grupo local. Também realizaram em novembro um culto em parceria com uma igreja sobre a vida cristã na Noruega. Ensinaram cânticos em norueguês e fizeram uma linda dinâmica de oração.

Como resultado do trabalho delas, experimentaram um importante crescimento e maior envolvimento de pessoas no núcleo da UTFPR. Estudantes relataram que se sentem mais motivados e engajados com as atividades no campus. A liderança da ABU Curitiba foi renovada com a presença de pessoas do núcleo.

Veja também as prestações de contas dos anos anteriores: