Recursos

Planejamento do programa de um semestre

1. Tipos de atividades

Às vezes, os programas de grupos locais da ABU/ABS são limitados pelo simples desconhecimento da variedade de atividades que um grupo pode desenvolver. Por isso, apresentamos aqui uma lista ampla (embora não definitiva) de atividades possíveis, esperando que sirva de estímulo à imaginação.
Deve ser lembrado, porém, que nem todas as atividades serão apropriadas ou exeqüíveis pelo seu grupo agora.

Atividades evangélicas e apologéticas
a) Evangelização pessoal através de: o estudo sistemático da Bíblia; o estudo sistemático de um livro evangelístico (por ex. A Descoberta da Fé); o papo não estruturado; folhetos; a convivência ...
b) estudos bíblicos expositivos
c) estudos bíblicos indutivos
d) palestras evangelísticas
e) palestras apologéticos
f) debates apologéticos
g) mesas de literatura ou promoção da Semana do Livro
h) filmes
i) peças
j) encontros musicais
l) sarau ou participação em semanas culturais
m) distribuição de folhetos, livretos, artigos, "cartas abertas"
n) artigos em jornais da faculdade
o) apresentações nas aulas, dando um enfoque cristão
p) acampamentos, convivências, passeios
q) recepção de calouros

 

Atividades de crescimento, oração, discipulado, organização do grupo, serviço

a) reuniões de oração, vigílias
b) acampamentos, convivências, oficinas de treinamento
c) exposição bíblica
d) estudos bíblicos indutivos
e) palestras
f) debates
g) estímulo à leitura
h) visitas a igrejas e mocidades para apresentar o trabalho da ABU
i) "cartas abertas" à estudantes cristãos, profissionais, pastores e seminaristas
j) jantar de Natal, com convites para pastores e profissionais
l) participação em projetos sociais
m) participação nas atividades regionais e nacionais da ABUB
n) células de discipulado a dois
o) reuniões de planejamento
p) eleições para a diretoria do grupo
q) reuniões da diretoria
r) reuniões para produzir materiais, cartazes, cartas, etc.
s) intercessor local (boletim de oração e informação) - distribuir no grupo e entre cristãos da cidade


2. Fatores que influem na escolha de atividades

O que é que seu grupo vai fazer no próximo semestre? Como escolher entre as atividades relacionadas acima (e outras que você mesmo acrescentou)? Há vários fatores que terá que levar em conta:

a) O "momento" do seu grupo - é recém-formado ou antigo? Grande, médio ou pequeno? Consiste quase somente de veteranos, havendo necessidade urgente de uma renovação da liderança? Quais os dons disponíveis no grupo? Etc. ...

b) Seu grupo é de uma escola ou de uma cidade inteira? Existem núcleos evangelísti-cos nas escolas e um grupão central? Onde devem ser feitas as atividades evangelísticas? E as atividades voltadas para os cristãos?

c) Qual é o tipo de escola? Os estudantes passam o dia todo lá ou só um período? A maioria trabalha ou não? Mora na cidade ou vem de fora? Mora em repúblicas (que tal reuniões em repúblicas?), ou com suas famílias? Ou existe (situação rara, mas abençoada) uma residência universitária ?

d) Qual o melhor horário para as reuniões? De quanto tempo dispõe ?

e) Observe as datas de provas e entrega de trabalhos e pense nas épocas mais apropriadas para as atividades de maior impacto e que exigem mais organização

f) Se há calouros entrando, não esqueça de planejar uma boa recepção de calouros

g) Mantenha um equilíbrio entre reuniões evangelísticas e não-evangelísticas

h) Não sobrecarregue o calendário. Lembre que a evangelização pessoal é fundamental e acontece dentro e fora das reuniões.

i) Incentive a participação dos membros do grupo em atividades regionais e nacionais da ABUB (oficinas, Cursos de Férias, Conselhos Regionais, Congressos, Institutos de Preparação de Líderes, etc.)

j) Para idéias sobre o treinamento dos estudantes cristãos, consulte o Currículo Básico para o Treinamento dos Universitários da ABUB; para idéias sobre palestras evangelísticas e apologéticas, consulte sua diretoria regional e a assessoria.


3. O processo de planejamento

a) Quem deve fazer o planejamento? Há várias maneiras, todas "certas", mas nem todas igualmente aplicáveis a seu grupo. Seja qual for o processo de aprovação de um planejamento, uma proposta detalhada em si sempre sairá de uma reunião pequena ou de um trabalho individual. Esta proposta poderá levar em conta sugestões feitas anteriormente pelo grupo como um todo, e/ou poderá ser modificada posteriormente. Mas um planejamento detalhado nunca sairá de uma reunião grande

b) O presidente do grupo é a pessoa que tem que "amarrar" tudo, isto é, pensar nos detalhes que precisam ser planejados (embora ele pessoalmente não se responsabilize por eles), delegar tarefas concretas, estabelecer prazos e cobrar a execução das tarefas

c) Para o primeiro semestre, quando geralmente se faz uma "recepção de calouros", o planejamento deve ser iniciado no final do semestre anterior (ou seja, em novembro ou dezembro). Mesmo com a dispersão dos membros do grupo durante as férias, algumas tarefas terão que ser cumpridas

d) Algumas tarefas típicas a serem delegadas são: preparo e divulgação de cartazes; reserva de salas; convite de preletores; cuidado de mesas de livros; direção de reuniões; digitação e distribuição do calendário de atividades; arrecadação de dinheiro e administração de despesas necessárias para as atividades; compra de livros, aluguel de filmes e de locais para acampamentos; etc.

e) A divulgação do calendário de atividades é muito importante. Pode-se pensar numa divulgação em dois níveis: um calendário impresso, distribuído individualmente para os membros do grupo e outros que ingressarão durante o semestre, bem como para pastores, assessores da região, e amigos do grupo; e mais amplamente, através de cartazes, etc; afixados na universidade, nas igrejas e em outros lugares estratégicos.