Recursos

Notícias Ministeriais - O Sofrimento do Chamado

“[...] a palavra do SENHOR trouxe-me insulto e censura o tempo todo. Mas, se eu digo: ’Não o mencionarei nem mais falarei em seu nome’, é como se um fogo ardesse em meu coração, um fogo dentro de mim. Estou exausto tentando contê-lo; já não posso mais!” (Jeremias 20:8-9)

Tenho relido o livro de Jeremias nas últimas semanas. Este foi o livro que estudamos no Curso de Férias realizado em julho aqui em Goiânia. Só que desta vez estou lendo o livro sem a pressão da tarefa de ter que preparar um sermão, estudo ou palestra a ser ministrada aos estudantes. Esta leitura devocional, sem pressa e contemplativa tem sido um refrigério pra minha vida. Especialmente pela identificação pessoal com os dilemas do profeta Jeremias.

Eu já sabia que responder ao chamado de Deus implica aceitar o sofrimento que acompanha o chamado. Este sofrimento pode vir em forma de oposição, desânimo, frustração, sentimentos de solidão e desamparo ou tudo isso junto. Confesso que nesses de 5 anos e 10 meses como obreiro entre os estudantes as crises vocacionais foram muitas. Mas todas elas também foram oportunidades de me arrepender, dobrar os joelhos, rever motivações, confessar pecados e receber o perdão e a graça de Deus para seguir caminhando.

Tem sido muito encorajador pra mim ver que Jeremias vivenciou (e de forma muito mais intensa que eu) todas essas emoções e registrou-as em seu livro. Desde o seu chamado (Jr 1), suas orações ousadas a Deus pra que perdoasse Judá e punisse a Babilônia (Jr 10:23-25; 12:1-4), as recusas de Deus em responder suas orações (Jr 7:16; 11:14; 14:11-12; 15:1), as oposições e sofrimentos que passou (Jr 18:18; 20:1-2;). Tudo tem me mostrado o quando Deus é gracioso quando chama alguém para servi-Lo.

De fato, tenho aprendido com Jeremias a ter a alegria em Deus e confiar em sua palavra. “Quando as tuas palavras foram encontradas, eu as comi; elas são a minha alegria e o meu júbilo, pois pertenço a ti SENHOR dos Exércitos.” (Jr 15:16). Por mais que estas palavras tragam insulto e censura ao profeta, elas são a verdade e se Deus nos manda compartilhar a verdade, temos de fazê-lo.  Jeremias disse que a tentativa de conter as palavras de Deus só gerava nele exaustão. O chamado traz uma carga de sofrimento sim, mas a tentativa de fugir ou negar o chamado de Deus nos faz sofrer mais (o profeta Jonas que o diga!). O sofrimento inerente ao chamado produz perseverança, caráter aprovado e esperança (Rm 5:3-5). Quero permanecer obedecendo ao chamado de Deus e aceitando o sofrimento que o acompanha. Convido você a fazer o mesmo!

Noticias:

Entre os dias 13 a 20 de setembro eu estive em Campinas-SP participando do Encontro Nacional de Obreiros (ENO). Costumamos brincar com esta sigla dizendo que o ENO combate a “má digestão ministerial” num claro trocadilho com a marca de sal de fruta de mesmo nome. Apesar da brincadeira, posso dizer que este efeito é real na minha vida e ministério. Encontrar os colegas de ministério pra um tempo de comunhão, avaliação, pastoreio mútuo e planejamento é sempre um refrigério. Desta vez parte do ENO contou com a presença da diretoria nacional da ABUB (grupo de profissionais e estudantes que presidem a missão). Foi um privilégio desfrutar desses dias especiais. Agradeçam ao Senhor comigo por esse tempo e orem também pelos demais obreiros e diretores da ABUB.

Nos dias 12 e 13 de outubro experimentamos algo semelhante ao realizarmos o Encontro de Diretoria Regional e Assessores (EDRA) da região Centro Oeste. O propósito do EDRA é semelhante ao do ENO, só que em nível regional. O EDRA aconteceu em Goiânia e contamos com a participação de todos os estudantes que fazem parte da diretoria regional e de alguns profissionais que assessoram grupos locais de ABU. Orem por estas lideranças regionais pra que sejam cheios do Espírito Santo e de sabedoria pra serem testemunhas de Jesus onde se encontram e auxiliarem os outros estudantes a fazerem o mesmo!

 Ainda em outubro, no dia 18, os estudantes das ABU´s do mundo inteiro estiveram reunidos em oração celebrando o “Dia mundial do Estudante”. Participei junto com os estudantes da ABU Goiânia de uma vigília muito especial que durou a noite toda e que pudemos orar por vários países e interagir ao vivo com estudantes da ABU de Franca-SP. Que o Senhor responda essas orações, mandando mais trabalhadores pra seara estudantil no mundo, alcançando os corações dos estudantes e profissionais pra que a Reino de Deus seja manifesto neste mundo! Continuem orando conosco por isso!

[...]

Confira a carta do obreiro Natan na íntegra, no link.

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.