Notícias

Trans>>missao: Encarnando a Missão Estudantil

Silvana Boita e Jéssica Kelly Ribeiro compartilham o que as motivaram, a caminhada até essa decisão e os desafios na preparação para o Trans>>missão.

Texto feito com a Fernanda Fernandes Souza

 É impressionante o que Deus faz com seus servos quando eles se dispõem a missão de encarnar o evangelho. Nesse sentido, Silvana Boita e Jéssica Ribeiro contam que têm sido surpreendidas por Deus durante todo o período de decisão, preparação e concretização para participarem do Trans>>Missão em Goiânia.

O Trans»missão é um programa de discipulado intensivo oferecido pela ABUB, surgindo do aprimoramento e revisão do antigo "Programa de estágio em assessoria da ABUB". Os objetivos são "formar discípulos de Jesus Cristo utilizando-se do contexto estudantil brasileiro como meio para isso; oferecer treinamento básico sobre o ministério pastoral entre estudantes, visando formar possíveis obreiros da ABUB".

 A partir dessa decisão muitas coisas mudaram na vida dessas duas jovens recém-formadas, que deixaram as suas respectivas cidades, suas famílias e amigos para se dedicarem este ano ao aprendizado e ao trabalho na missão estudantil.

A seguir elas compartilham o que as motivaram, a caminhada até essa decisão, os desafios e pedem orações, ajuda financeira e doações de alguns itens que precisarão no próximo ano. Clicando na palavra link no final dessa matéria você baixa uma lista do que precisarão para a casa nova e as respectivas contas para doação em dinheiro, além dos pedidos de oração da Jéssica Ribeiro.

Motivação

Silvana: Os fatores que me incentivaram a participar do Trans>>Missão foram a expectativa da experiência e o conhecimento que acredito que adquirirei durante esse processo, e a aceitação do chamado que Deus tem pra mim. Desde a minha conversão Ele tem me mostrado que posso fazer muita coisa para sua honra e sua glória, e sinto que Ele tem me pedido uma dedicação a mais, mas confesso que no começo preferia não acreditar nisso, pois não me sentia capaz.

Jéssica: O que me motivou foi a vontade de servir no reino. Desde pequena tenho essa vontade de ir pra outro lugar, outro povo, servir. E na ABUB ter a chance de servir mais um pouco foi uma resposta para essa vontade. Outra motivação também foi entender essa oportunidade como resposta de Deus à oração que vinha fazendo a um tempo pedindo que Ele direcionasse o que faria depois da formatura, ir pra longe ou pra perto? E Ele conduziu dessa forma, ficou no meio termo, nem tão longe, mas também nem tão perto. Também não via a hora de conhecer todo o povo da região Centro-oeste em si, viver um tempo de aprendizado com pessoas diferentes com cultura diferente, isso me fascina, como já falei para os obreiros to mesmo disposta “a ajudar e ser ajuda”, vejo uma via de mão dupla, que vai e volta com certeza. E dentro da minha motivação encontra-se também a expectativa de construir grandes amizades, aprender muito juntos, levar a região centro oeste ao topo, ganhar pessoas para Cristo juntos, fazer a diferença!

Caminhada até chegar essa decisão

Silvana: Tudo começou em 2011 quando o Pastor da minha igreja, Amilton, trouxe o Cezar e a Luciana para Sinop para dar um TIF’s aos jovens estudantes da nossa igreja. Nesse mesmo ano aconteceria o CF em Cuiabá, eu não acreditava que conseguiria ir por causa do trabalho e insuficiência de recursos financeiros, porém meu pastor, Amilton, falava que ia sim. Deus é tão incrível que na sexta feira anterior ao CF estava eu de passagem comprada e com o dinheiro para pagar a inscrição. Foi uma semana incrível, voltei de lá tão encantada com tudo que aprendi e li. Em novembro tinha o CR em Brasília e de novo eu não tinha condições financeiras de ir e lá estava eu, e lembro que lá falei para o Natan da minha vontade de participar do Trans>>Missão, na época era estágio ainda, mas ficou por isso mesmo. Quando foi em agosto de 2012, o Natan me se eu não ia fazer minha inscrição para o Trans>>Missão, mas como eu já estava trabalhando, sabia que não iria poder trabalhar durante o programa e também não tinha quem me sustentasse neste período, estava insegura. Conversei com meu pastor, Amilton, que sempre me incentivou a participar das programações da ABU e ele me aconselhou a fazer o Trans>>Missão. Com esse apoio criei coragem de aceitar o desafio, porém não estava muito confiante de que iria dar certo, pois tinha alguns processos para passar, mas tinha entregado nas mãos de Deus porque eu estava confusa queria ficar, mas ao mesmo tempo queria ir, a única certeza que tenho hoje é que estou de mala pronta para ir morar em Goiânia, mas não sei o que viverei lá, estou tranquila e feliz pois sei que vou para a obra do Senhor.

Jéssica: A caminhada até a decisão de participar do Trans>>Missão foi simples e também não. Foi no CF que tomei essa decisão, quando na noite da ABUB a Manuela falou que no ano de 2013 teria o Trans>>Missão em Goiânia também. Como tinha a chance para Goiânia, me animei em participar, já que me formaria um mês depois do CF, foi tudo se ajeitando para primeiro me inscrever, passar pela entrevista e então ter a resposta pelo Natan, e a partir disso começar a organizar a ida me despedindo da família, comunidade, e com grandes desafios. Mesmo com questões como: largar o trabalho, ter a família não cristã e questionamentos é lindo ver Deus agir nisso tudo e deixar tudo de forma mais leve, me mostrando a esperar e confiar “mais um pouco” nele. Hoje minha família está aceitando e apoiando, meus chefes se alegraram muito pela minha ida, e também deixaram as portas abertas para voltar a trabalhar lá se quiser depois de retornar do Trans>>Missão.

Desafios

Silvana: Deixar famílias e amigos não está sendo fácil, mesmo sendo por apenas um ano. Entretanto, a maior dificuldade tem sido conseguir mantenedores e cumprir com minhas leituras, pois pedir dinheiro não é uma tarefa muito fácil, mas tenho aprendido muito e me surpreendido com o resultado, embora falte 5 famílias das 30 famílias que doem R$ 50,00, que estipulamos ser o necessário para levantar nosso sustento durante o Trans>>missão, o que já consegui me anima pelas dificuldades que encontrei , mas acredito que conseguirei o restante pela graça de nosso Senhor.

Jéssica: Um dos maiores desafios foi por que no dia seguinte que recebi a resposta do Trans>>missão, no local que estava trabalhando eles queriam continuar com os meus serviços, e também a questão de levantar o sustento, sendo recém formada, pouco dinheiro estava entrando.

Como ajudar

Contamos com o apoio de cada grupo local da região Centro Oeste para apoia-las durante esse tempo que estarão aprendendo e servindo nossa região também. Você pode orar, doar por transferência na conta ou ver a lista de casa nova e colaborar com algum dos itens. Veja como ajudar baixando o material neste link.

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.