Notícias

Compartilhar - Conselho Regional 2015.1 ABU NE

...Mas uma coisa aprendemos, e alguns com lágrimas nos olhos, que o nosso Deus trabalha no miúdo. Ele não precisa de números, o que Ele quer é que sejamos perseverantes.

O conselho regional (CR) da ABUB no Nordeste aconteceu nesse último fim de semana. Tivemos presentes nele pessoas de todos os sete estados que compõem a nossa região. Como todo CR, foi um período de reencontrarmos amigxs e fazermos novxs. Como também um período de discussão, decisões e compartilhares. E que compartilhares! Quem nos recebeu foi a ABU Maceió. A região se sentiu muito amada e bem recebida. Não cessaram as piadas sobre que igreja! que banheiro! - Quem lê que entenda. 

Durante nosso conselho regional pudemos ouvir meditações que nos incitaram a sermos mais parecidos com Cristo, a sermos excelentes no exercício da missão e na nossa vida cristã. Nas discussões percebemos desafios que se colocaram diante do nosso movimento, tais como: a necessidade de conhecer as regiões, cidades, onde se desenvolvem o trabalho da ABUB, compreendendo as peculiaridades e a cultura desses lugares; a importância de cooperação entre os grupos num mesmo estado, como bem nos mostrou a ABU Areia; a importância da ABS e o desafio de enviar absenses para o encontro latino-americano da ABS; o trabalho da ABU em cidades onde os estudantes só vão para estudar; como demonstrar o amor de Deus a pessoas que são excluídas ou privadas desse amor pela igreja, como os homossexuais... São muitos e variados os desafios, foram-nos trazidos pelos compartilhares, pelos pontos de pauta, pelas discussões e reflexões feitas ao longo da assembleia do CR. 

Mas uma coisa aprendemos, e alguns com lágrimas nos olhos, que o nosso Deus trabalha no miúdo. Ele não precisa de números, o que Ele quer é que sejamos perseverantes. Quantos compartilhares nos demonstraram isso: perseverança! E posso dizer, espero que em comum com os que foram, é que saímos com esperança. Esperança que Deus levantará pessoas dispostas a estarem conosco no trabalho diário na universidade/escola. Esperança de consolidação de grupos que estão começando a ser formados. Esperança de permanência, de apoio mútuo entre os grupos. Esperança de envio a encontros de capacitação caros e de grande porte. Esperança de reencontros, de amizades que permanecem. Esperança nos desafios que se colocam todos os dias na nossa escola, universidade e ambiente profissional. E quando saímos do CR, não poderíamos pensar que Deus tinha acabado seu trabalho. Pois a nós continua a ensinar. 

Voltávamos para casa na van que vinha para João Pessoa. As conversas, depois de um atolamento, que se estabeleceram ali foram profundas, sinceras e continuam ressoando. Conversamos sobre homoafetividade, sexualidade, relacionamentos, amizades, amor de Deus e vocação. E que maravilha seria entendermos que simplesmente somos amados por Deus. E isso já é em si mesmo suficiente. Pois que, estar nEle nos permite deixar de lado tantas ansiedades e preocupações que não precisamos carregar.

Pessoalmente, o CR foi um espaço de reconciliação. Onde pude viver o que já há tempo vinha orando: "cordas que foram partidas podem de novo soar". Foi um momento de reencontro com o movimento. Onde pude perceber meu lugar, os desafios postos... Foi um lugar de companheirismo, de relembrar que na ABUB podemos sentar e ouvir os outros, e chorar, e orar, e também falar. Que podemos estar juntos!

Que não nos esqueçamos dos compartilhares, dos pedidos de oração, dos desafios. Foi a nós que Deus chamou para participarmos de sua obra de reconciliação no mundo. E nos deu as escolas e universidades para isso. 

 

Marília Teles

Vice-Presidente da ABU Nordeste


Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.