Notícias

Lutando contra o desânimo

Rotina de Abeuense

Provavelmente em algum momento da missão todos nós seremos surpreendidos pelo desânimo. Aquela sensação de esgotamento ou falta de motivação para continuar. Uma hora ou outra isso nos atinge e precisamos saber como lidar com essa situação. Como enfrentá-la sem nos deixar vencer por isso?

Às vezes o desânimo vem por termos urgência em ver resultado no trabalho que fazemos. Queremos que os frutos cheguem antes da estação apropriada. Fazemos cobranças muito grandes a nós mesmos e queremos antecipar o tempo certo de as coisas acontecerem. Outras vezes nos abatemos porque nos sentimos sós e sobrecarregados. Não procuramos alguém com quem compartilhar nossas angústias e problemas, não dividimos as cargas uns com os outros, preferindo seguir sozinhos com nossas pesadas bagagens. Há ainda o excesso de obrigações, quando nos comprometemos com mais funções do que aquilo que conseguimos suportar e não damos conta de tudo o que temos para fazer. Quando tudo isso se acumula não há força o suficiente para continuar e é natural que, além de desanimada, a pessoa sinta-se fraca e impossibilitada de prosseguir.

É preciso regar nossa caminhada com alguns elementos para que, chegando o tal desânimo não permaneça por muito tempo. Na luta contra o desânimo existe algo que não podemos deixar de considerar: a autodisciplina. Precisamos exercitar nossas disciplinas espirituais e nossa vida devocional. Através disso e com o conhecimento das Escrituras saberemos que dependemos totalmente de Deus, que o fruto das nossas obras virá no tempo determinado por Ele. Apesar de podermos semear e regar, o Senhor é o responsável pelo crescimento. E quando isso nos enfraquecer saberemos que é Ele quem nos fortalece nas nossas fraquezas.

“A minha graça te basta, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Portanto, de boa vontade me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.” (2 Co 12:9)

Outro aspecto importante é cultivar amigos na missão, amigos com quem possamos dividir os problemas e aflições. É necessário compartilhar nossas dificuldades com outras pessoas e também saber ouvir as necessidades dos nossos irmãos. Orar, oferecer suporte e ajudar uns aos outros. Também é muito importante ter um grupo, pois não é saudável concentrar todas as responsabilidades em uma só pessoa. É bem melhor dividir os cargos e as funções.

“Se quisermos caminhar sozinhos, estaremos fadados ao fracasso.” (GREEN, Keith. 2001)

Não nos esqueçamos de dedicar tempo para o descanso, pois é um mandamento. Ao planejarmos nossas atividades devemos ter um horário reservado para descansar. Todos nós precisamos de tempo para renovar nossas forças e seguir em frente. Invista em tempo de descanso e lazer. Não deixe que a rotina sufoque o seu tempo de repouso. Se observarmos todas essas sugestões dificilmente seremos pegos pelo desânimo.

Thais Kétura, ABU Mossoró-RN.

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.