Notícias

ABU Teresina organiza palestras para discutir suicídio

Palestra sobre suicídio - ABU Teresina ~ Norte + Forte!

(Foto oficial da palestra)

No dia 13 deste mês de maio ocorreu uma palestra sobre suicídio promovida pela ABU Teresina. É sem dúvidas uma excelente iniciativa dos ABUenses em tomar esse assunto para ser abordado e dar-lhe a atenção merecida visto que os casos de suicídio só têm aumentado nos últimos anos. Essa iniciativa serve também para encorajar outros grupos locais a tratar de assuntos tão delicados e recorrentes como este. Confira:

 

Um desejo antigo realizado. Entendemos que a missão pode se unir com as causas sociais e que nós somos pontes de construção de diálogo na sociedade. E sensibilizados pela pela nossa realidade local queríamos fazer algo: encontrar meios de debater e propor a prevenção do suicídio. No último dia 13 de maio de 2016, no Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI), a ABU Teresina realizou uma palestra com a psicóloga e pós-graduanda em Tanatologia Hosanira Costa para a comunidade geral sobre a relevância do tema.

A ação também ocorreu em 2015, no encerramento do “Setembro Amarelo”, mês escolhido para alertar pela Associação Internacional de Prevenção do Suicídio, no auditório do Núcleo de Educação a Distância da Universidade Estadual do Piauí –Uespi. Hosanira Costa apresentou dados da Organização Mundial de Saúde, onde o Brasil ocupa o 8º lugar e em Teresina, os dados são alarmantes: de acordo com o Mapa da Violência e apresenta coeficiente de risco acima da média. O pano de fundo da discussão em 2015 foi o filme thirller psicológico Cisne Negro (2011), vencedor de prêmios importantes por abordar o drama da personagem de Natalie Portman, onde tudo que “queria era ser perfeita”, mas acabou encontrando muitos dilemas. Neste ano, foi expressada a vida do pintor Van Gog.

A psicóloga logo após apresentar os dados fez a pergunta de reflexão: “como estamos vivendo?” e explicou que o suicídio é um fenômeno multicausal e complexos. Também destacou a identificação de tendências suicidas, a abordagem a quem apresenta esse comportamento e formas de prevenção. “Melhorar a qualidade de vida e se proteger, procurar atividades que lhe dão prazer. Também é fundamental que a família e amigos ofereçam suporte emocional sabendo ouvir e tendo compaixão. Centros de apoios são importantes para dar essa sustentação na prevenção”, destacou. 

“Queremos promover a prevenção e intervenção ao comportamento suicida através desse debate. É uma questão de preocupação nossa com o próximo”, explica o estudante de Administração Thales Gonçalves, um dos coordenadores do evento. O estudante de Psicologia Samuel Melo da UESPI e líder da ABU no Centro de Ciências da Saúde também disse o que achou da iniciativa da ABU. “A palestra sobre suicídio foi muito esclarecedora e com toda a certeza somou para a minha a vida. Para falar a verdade um dos motivos que me fez entrar no curso de psicologia foi para contribuir de alguma forma positiva com as pessoas, como cristão aprendi sobre essa cuidado e valor inestimável que o ser humano tem. Fico feliz pelo que ouvi e aprendi nesta palestra e por saber que esta formação, em psicologia, vai me permitir servir a Deus e a sociedade de uma forma tão bela e empolgante”, destacou Samuel Melo.

 

Depoimentos:

Lídia Carvalho, formanda de Engenharia Mecânica do IFPI dá seu depoimento sobre as palestras: "Faço minha as palavras do poeta: solidão é estar sozinho por entre gente. Suicidar-se é apenas o fim de um processo silencioso e doloroso. Teresina necessita estar atenta aos casos de suicídio que assolam nossa capital. A palestra sobre suicídio no IFPI realizada no dia 13/05 é uma estratégia de nos atentar a este mal que nos sensibiliza a cada caso já executado. Peçamos a Deus discernimento e assim como diz o salmista,o Senhor é meu socorro bem presente.Que este socorro seja o pedido de socorro de alguém", disse.

Ariane Tsuzuki, acadêmica de Arquitetura no Instituto Camilo Filho: “Suicídio também é um caso de saúde pública, pois muitos profissionais deveriam enquadrar como algo a ser levado a sério, de modo a ajudar essas pessoas que sofrem dessa doença silenciosa. Posto que qualquer um de nós, entes queridos ou pessoas próximas podem estar. Sofrer dessa dor existencial que muitas vezes não parece ser levada a sério e não se sabe como ajudar. É muito bom a Abu realizar essas palestras, pois a informação nesse caso pode até salvar vidas”.

 

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.