Intercessor

Ore por justiça em nosso país (socioambiental e educação)

“Do Senhor é a terra e tudo o nela existe”. A terra é propriedade do Deus que afirmamos amar e obedecer. Nós cuidamos da terra, simplesmente porque ela pertence àquele a quem chamamos de Senhor”. 
[…]
Tal amor pela criação de Deus exige que nos arrependamos da nossa contribuição na destruição, no desperdício e na poluição dos recursos da terra e do nosso consentimento com a idolatria tóxica do consumismo. Em vez disso, nos comprometemos com urgente e profética responsabilidade ecológica. Apoiamos os cristãos cujo chamado missionário particular seja principalmente em defesa e ação em favor do meio ambiente, bem como aqueles comprometidos com o cumprimento do mandato divino de proporcionar bem-estar e atender as necessidades humanas, exercendo domínio e mordomia responsáveis. A Bíblia declara o propósito redentor de Deus para a própria criação.
Compromisso da Cidade do Cabo/Movimento Lausanne, 2010.

Temos vivido dias difíceis. Ouvimos sobre morte e destruição, imposição e violência. Mesmo assim, nós cristãos, precisamos orar e pela fé crer no Deus que trabalha em nós, sua igreja. Nós temos uma mensagem de esperança a anunciar e nossas vidas devem testemunhar Cristo, expressão viva do amor de Deus!

Em novembro recebemos a trágica notícia do rompimento da barragem de rejeitos de mineração da empresa Samarco, em Mariana (MG). A situação expôs diversas fragilidades que vão desde questões governamentais, leis e fiscalização, nosso próprio estilo de vida consumista a um modelo de produção agressivo e destrutivo.

No dia 25 de novembro a ONU enviou uma carta às autoridades brasileiras e à empresa Samarco:

"As autoridades brasileiras precisam discutir se a legislação para a atividade mineradora é consistente com os padrões internacionais de direitos humanos, incluindo o direito à informação. O Estado tem a obrigação de gerar, atualizar e disseminar informações sobre o impacto ambiental e presença de substâncias nocivas, ao passo que empresas têm a responsabilidade de respeitar os direitos humanos".

Em meio a esta triste realidade, cristãos e igrejas de várias cidades brasileiras, missões e ONG's se juntaram para socorrer a situação emergencial dos municípios mais atingidos.

Gostaríamos de partilhar um trecho da carta da Aliança Evangélica Brasileira em que solicita maior critério na apuração deste crime socioambiental:

“É imprescindível, entretanto, uma investigação criteriosa desse crime socioambiental, para a punição rigorosa dos responsáveis. A mineração no Brasil é um assunto muito sério que merece aprofundamento no debate. Há muitos interesses em jogo e, como se constata no ocorrido, as vidas de populações inteiras não parecem ser o "capital" mais importante, o que é lamentável e inadmissível.

Apresentemos esta situação diante de Deus em oração e façamos o que está ao nosso alcance em favor das populações das cidades atingidas pela lama da morte. Temos conhecimento de igrejas e missões cristãs que estão tomando iniciativas para socorrer aquelas pessoas. Encorajamos irmãos e irmãs de todo o Brasil a que busquem maneiras de contribuir efetivamente com essas iniciativas.

Clamemos por justiça nas questões relativas à mineração nas terras brasileiras".

Clame a Deus para que seu Espírito Santo nos conduza ao arrependimento!

Agradeça pelos voluntários que trabalharam e que ainda colaboram nas principais cidades mineiras e capixabas destruídas pela lama.

Interceda pela misericórdia de Deus em meio a tamanha destruição ambiental! Que haja atitude dos governantes, leis mais justas e aplicáveis.


Escolas Ocupadas -
O governo do estado de São Paulo elaborou um novo plano de reorganização para as escolas estaduais, atingindo milhões de alunos. Segundo este projeto, haveria criação de ciclos únicos e os prédios seriam utilizados para outro uso educacional, como creches e escolas técnicas.

Porém, a situação reportada por alunos e professores é diferente da anunciada pelo governo – muitas são as escolas com superlotação, o estado físico dos prédios é precário, são poucos os recursos/ou há mal gerenciamento destes para compra de materiais didáticos, equipamentos, etc. A situação dos professores também é grave - salários baixos e altas cargas horárias de trabalho.

Desde o início de novembro estudantes ocuparam mais de 200 escolas como modo de manifestar contrários à reforma proposta pelo governo. Diante da mobilização, na sexta-feira (04/12), o governo suspendeu a reorganização.

Ore por essa situação.
Que ao invés de repressão e violência haja verdadeiro diálogo, revisão e reforma justa das políticas educacionais – que incluam salário e jornada dignas aos professores, recursos para o investimento na formação dos estudantes.

E não apenas para o estado de São Paulo, mas no Brasil todo - que  estudante, pais e professores se unam e encontrem soluções criativas e os governantes sejam abertos, ouvintes, justos e responsivos.

Há muitas outras situações de injustiça em nosso país. Nós precisamos interceder por elas e estarmos sensíveis ao modo como Deus está trabalhando em nós, para que também sejamos agentes de sua justiça ainda nesta terra.

“Afirmamos que Deus é o Criador e o Juiz de todos os homens. Portanto, devemos partilhar o seu interesse pela justiça e reconciliação em toda a sociedade humana e pela libertação dos homens de todo o tipo de opressão”. Pacto de Lausanne