Notícias

ABS não está dormindo. Está sonhando!

Relatório do segundo dia de reuniões do Encontro Brasileiro de ABS

texto de Judson Malta

O segundo dia (14/07) de debates do Encontro Brasileiro de ABS (EBA) foi ainda mais marcante para os absenses. Foi realizado um resumo dos debates do fórum no primeiro dia, dentre eles:

NÍVEL NACIONAL
- A reestruturação da Coordenação Nacional de ABS, formada pelo secretário adjunto da ABS na ABUB, pelos coordenadores regionais e assessores da ABS. Esta coordenação tem o objetivo de pastorear e articular a ABS no Brasil.
- Criação de um fundo nacional para o sustento de um futuro obreiro específico da ABS via tesouraria nacional e com a possibilidade da doação personalizada para o fundo. A criação do fundo se dará a partir dos recursos ofertados pelos estudantes no CN 2010.
- Padronização da comunicação nacional da ABS via Yahoo grupos pela lista “ABSLIST” e no site da ABUB. 
Indicação de Judson Malta como coordenador nacional de comunicação da ABS, junto à Secretaria nacional de comunicação da ABUB, sendo este um cargo informal, operacional e provisório a depender da conjuntura da ABS no Brasil.
- Consolidação do Encontro Brasileiro de ABS (EBA) paralelo à programação do Congresso Nacional (CN).  

NÍVEL REGIONAL
- Padronização dos cargos regionais para a articulação da coordenação nacional da ABS, sendo estes: Dois coordenadores regionais de ABS (direcionados a membros da ABU ou ABP) e um secretário regional adjunto da ABS (direcionado a estudantes secundaristas).
- Realização em 2011 de Encontros Regionais de ABS (ERA) em cada região da ABUB. O formato do evento dependerá das demandas regionais, de modo que sejam paralelos aos CFs ou não. O ERA deverá ser padronizado (assim como o CF) pelos obreiros, em articulação com a Coordenação Nacional de ABS.

Após recordar os encaminhamentos do primeiro dia do EBA, abrimos os debates sobre os materiais de capacitação específicos para a ABS. A carência destes materiais na ABS foi confirmada por muitos secundaristas, entretanto, já existem alguns manuais regionais elaborados. Encaminhou-se então a elaboração de um manual nacional da ABS, a partir dos 3 manuais regionais existentes, sob a responsabilidade da  Carolina Seixas de Belo Horizonte- MG.  No EBA 2010 foi articulada, com a ABU Editora, a possibilidade de uma versão digital do livro “Caiu a Ficha” de Luis Claudio Saldanha, sendo o processo de digitalização a cargo de Jonatta (ABS Aracaju) e Gilvânia Ramos (assessora em tutoria da ABUB na ABS Aracaju).

Em seguida, tivemos a participação do Ziel Machado (Secretário da Comunidade Internacional dos Estudantes Evangélicos na América Latina), que compartilhou o seu testemunho histórico de militância na ABS do Brasil e, mais especificamente, na região leste.

A participação de Ziel, enquanto um obreiro brasileiro da CIEE advindo da ABS no Brasil, encorajou os estudantes e reafirmou a grandiosa necessidade de acompanhamento pastoral de que os ministérios de ABS necessitam.

Logo mais a noite, o fechamento do Encontro Brasileiro de ABS foi marcado pelo lançamento de uma campanha de mobilização nacional. Após o jantar, os estudantes secundaristas (vestidos de pijamas e munidos de lençóis e travesseiros) deitaram-se no hall do Teatro-cine abaixo de um cartaz, onde se lia “Você pensa que a ABS esta dormindo?”.

Os estudantes que viam a mobilização lúdica ficaram sem entender, “afinal qual o propósito de ter todos os absenses do CN estarem fingindo dormir? Seria isto um protesto? Uma manifestação reivindicatória pacífica? Qual será o objetivo deles? Uma simples manifestação de indignação frente à falta de espaço para ouvir os estudantes secundaristas?”. Assim, os universitários e profissionais presentes naquele local vendo esta cena tiveram muitas dúvidas, e alguns começaram a se juntar para tentar interagir com os secundaristas, dizendo: “Ei, pessoal, acordem. Estamos sentindo a falta de vocês.” e outros fizeram um coro ao redor e gritaram “ACORDA ABS! ACORDA ABS”!

Depois do louvor da noite, os secundaristas se levantaram do hall e foram ao auditório, ainda de pijamas, para assistir a programação da região Norte. Ao final da noite, todos os secundaristas subiram ao palco e se deitaram nele, e havia no telão a frase “Você pensa que a ABS está dormindo?”.

Ziel Machado subiu ao palco e orou pela ABS no Brasil, em seguida os estudantes se levantaram; no slide estava escrito “Você pensa que a ABS está dormindo? Não... Ela está sonhando com um obreiro! Faça este sonho tornar-se realidade! Ore, apóie e invista”. Assim, foi lançada a campanha nacional de doações para o fundo de recursos, criado especificamente para o sustento de um obreiro nacional de ABS.  Os estudantes encaminharam uma carta com suas propostas ao Congresso Nacional.

Após o EBA percebemos que a empolgante força dos estudantes resplandecia em suas palavras, olhares e atitudes. Diversas foram as propostas e ainda maior será o desafio de efetivá-las.

A ABS no Brasil viveu neste CN 2010, depois de diversas articulações, um divisor de águas em sua história. O EBA 2010 nos desafiou a uma visão ampla das possibilidades e dos limites condicionantes ao avanço da ABS no Brasil, reafirmando a iniciativa estudantil na centralidade do processo e o resgate histórico como fortalecedor da identidade. Assim bem expressou o eterno absense Ziel Machado:
“A ABS no Brasil não pode se refugiar na fragilidade... É o momento de fazer a diferença!”

Você pensa que a ABS está dormindo?
Não... Ela está sonhando com um obreiro.

Deliberativos:
Contribuição mensal
Aracaju – 15
Feira – 10
Jampa – 5
Salvador – 20
Natal – 10
Bh – 20
Valadares – 10
Franca – 10
Guachupé – 10

1 Comentário

Coordenação Nacional de ABS

Fiquei feliz com as notícias. Fui Diretor Adjunto Secundarista (1994-97) na Diretoria Nacional da ABUB. Foi quando surgiu a Coordenação Nacional de ABS. Na época, foram realizados vários Centros de Treinamentos de Líderes (CTL), o "IPL da ABS".

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.