Notícias

Núcleo de Evangelismo Online

ABU Belo Horizonte realiza estudos bíblicos via MSN

(Lucas Daniel e Karen Ramos)

O Núcleo de Evangelismo Online da ABU Belo Horizonte (MG) nasceu em janeiro de 2011. Todo começo de semestre, após meses de férias, o grupo da ABU-BH demorava a se recompor. Primeiro, precisávamos sair da preguiça do começo de semestre, depois começávamos a arrumar nossos núcleos, combinar dias, horários, ir atrás dos amigos que não retornaram as reuniões. Surgiu então o Estudo Bíblico Online, uma forma de permanecermos em contato durante as férias, através de salas de bate-papo via MSN, com até 20 pessoas.

Essa primeira ideia teve que ser afastada em nossa primeira reunião. Com 11 pessoas, a maioria não ABUenses, pudemos perceber o potencial evangelístico da ferramenta. Desde então o EBI-OL (Estudo Bíblico Indutivo Online) deixou de ser um simples tampão de férias, mas passou a ser um verdadeiro núcleo de ABU, possuindo quatro líderes (Karen Ramos, estudante do ensino médio; Ludmila Ferreira, estudante de Geografia na PUC-Minas; Rafaela Mattoso, arquiteta formada pela UFMG e Lucas Daniel, advogado formado pela UFMG).    

O grupo passou a atuar de quatro formas: às quintas feiras, a cada 15 dias, realizamos o EBI-OL. Na semana que não há o estudo, redigimos um texto sobre o estudo, que pode ser produzido por alguém que tenha participado do debate, com o intuito de aprofundar o assunto estudado, trazer novas ideias, instigar aos participantes a ler novos textos. Após o crivo de todos os líderes, o texto é publicado no site www.abubh.blogspot.com e enviado a todos os escritos no MSN do debate online (debatebiblicoonline@hotmail.com). Além disso, o grupo conta com um Vlog, que, atualmente, está em fase de reconstrução e realiza evangelismos em sala de bate-papo.

EBI-OL

Rapidamente percebemos que o modelo de EBI realizado na maioria das reuniões da ABU-BH não se adaptava perfeitamente no modelo online. Quando convidamos um amigo para uma reunião pessoal, ele, por educação, fica até o fim da reunião, ou até parte dele. Não importa quão chata esteja, quão “crentês” esteja, nem que ele não entenda nada. Ele simplesmente fica por estar constrangido a ficar. Sair no início da reunião seria um desrespeito a quem o convidara.

Na internet, não temos a mesma vantagem. Simplesmente, se não estiver legal, nossos amigos somem. Alguns, no outro dia, avisam que a internet caiu, ou que seu pai lhe chamou para fazer algo, ou que recebeu uma ligação.

Percebemos que, para manter nossos amigos não crentes em frente a um computador, primeiro deveríamos envolvê-los a uma discussão. Quando estivessem emocionalmente envolvidos com o tema e com as demais pessoas da sala de bate-papo, via MSN, envolveríamos o cristianismo. Muitas vezes contrariando o entendimento até então desenvolvido na conversas, ou afirmando-o, ou explicando suas causas. Com essa ideia, foi prazeroso ouvir Chico Buarque cantando “Pedro Pedreiro” antes de iniciarmos um estudo sobre esperança; ver um capítulo de Death Note para depois discutir a vontade do homem de usurpar as qualidades divinas; ler Sartre para discutir sentido da vida; ver parte da novela Caminho das Índias para discutir como Deus nos purifica.

Ao final, procuramos concluir os ensinamentos da noite, reagrupando conceitos, ideias esparsas durante o estudo e, se possível, adicionando um versículo para que possamos refletir durante a semana.

Para que o estudo se desenvolva bem, algumas regras são estabelecidas no início da reunião. O moderador do debate, geralmente conectado via MSN pelo debatebiblicoonline@hotmail.com, é o responsável por adicionar as pessoas à sala de bate-papo e de declarar as regras. Se não forem cumpridas, o usuário pode ser retirado da conversa. São cinco regras:
1-Não podemos rir se uma pessoa escrever algo errado durante a conversa;
2-Não podemos descriminar a pessoas devido a região que mora;
3-Não podemos descriminar a pessoa por suas ideias;
4-Não podemos “paquerar” durante o estudo;
5-Devemos escrever o máximo possível, mas ler o máximo possível, buscando o entendimento mútuo.

Realidade do Núcleo de Evangelismo Online: pedidos de oração
No momento, contamos com quase 100 inscritos em nossos debates. Devido a grande procura, realizamos duas salas de bate-papo ao mesmo tempo. Todavia, não tem sido suficiente. Por vezes atuamos com 19 pessoas em cada sala, o que é prejudicial para o debate, por várias pessoas escreverem ao mesmo tempo, sendo difícil ler e pensar sobre o que tem sido escrito.

Nosso Vlog encontra-se parado. Devido ao tempo que gastamos preparando estudos e textos para o blog, não conseguimos nos dedicar a criação dessa importante ferramenta. Não possuímos, também, material adequado para criá-lo.
Nosso sistema de discipulado tem sido falho. Desejamos não realizar apenas estudos quinzenais e mandar conteúdo para o grupo, mas precisamos dar continuidade na evolução daqueles que nos procuram. Por isso os lideres dos núcleos adicionam os novatos em seu MSN, possibilitando uma conversa particular e observando a repercussão dos estudos. Devido ao grande número de pessoas, não temos conseguido realizar bem essa tarefa.

Pedidos de oração:
1-Que Deus envie novas pessoas para nos ajudar no desenvolvimento do grupo (temos uma meta de 10 pessoas pra cada sala, ao invés das atuais 19);
2-Que Deus nos ajude com pessoas para preparar um Vlog de qualidade, com equipamento apropriado e pessoas que gostem do que estão fazendo;
3-Que a ABU invista mais em grupos online;
4-Que possamos realizar nosso primeiro treinamento online, gravando nosso treinamento e divulgando-o online;
5-Que Deus capacite e dê sabedoria os lideres do Núcleo Online;
6-Que a internet abra as portas para o bom evangelho. 

1 Comentário

Muito boa iniciativa e idéia

Muito boa iniciativa e idéia (que começou com a ABU NORTE) hehehe .... Tudo bem, nós permitimos ... hahaha. Que Deus abençoe vocês meus irmãos!!! Abraço do Lemão ABU São Luís/MA

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.